Semana da sustentabilidade: FÖJ/ÖBFD

Moin Moin,

Durante essa semana tivermos diversos posts no nosso instagram (também no stories) sobre sustentabilidade na Alemanha. Lembrando que sustentabilidade não trata-se apenas do cuidado com o meio ambiente, existem 4 pilares que devem ser trabalhamos em conjunto para que haja um desenvolvimento sustentável, que são: Economia, Meio Ambiente, Social e Acadêmico.

Para quem tem interesse de trabalhar com o lado social, existe diversos trabalho de voluntário na Alemanha no qual já publicamos algumas matérias sobre o assunto: Ano Social: Uma experiência inesquecível · 5 coisas que você deveria saber antes de se candidatar para um voluntariado na Alemanha · BFD: Meu Ano Social · Anna Clivatti e seu BFD · FSJ Denkmalpflege · FSJ: Enfermagem

Com relação a parte economica escrevemos um texto bastante interessante sobre Consumo sustentável na Alemanha: pequenas diferenças para salvar o planeta.

Hoje vamos explicar um pouco mais sobre o voluntariado voltado para o cuidado com o meio ambiente, chamado FÖJ e ÖBFD. OS pre-requisitos e características do programa é similar ao programa normal de voluntário, para quem não tenho conhecimento básico sobre o programa, conselhamos ler o post Voluntário na Alemanha

Para os amantes da natureza e meio ambiente (atenção galera de biologia), essa seja uma alternativa de ajudar e aprender sobre sustentabilidade na Alemanha (leis, regras, processo, etc), além de trocar experiências com profissionais da área e fazer parte de seminários aonde são abordados diversos temas relacionado a sustentabilidade e preparação para educação profissional/acadêmica na Alemanha.

As principais áreas de atuação do FÖJ:

  • Trabalhos com o solo, plantação e jardinagens
  • Ajudar instituições responsáveis por selos sustentáveis na Alemanha
  • Dar suporte a instituições que trabalham com educação ambiental
  • Cuidar e monitorar animais fazendo parte de centro de conversão de espécies em extinção/risco de extinção
  • Trabalhar dando apoio ao setor público nos projetos voltados a natureza
  • Suporte em empresas que trabalham com processo de alimentos (bio)
  • Dar suporte em pesquisas científicas voltadas a proteção da natureza

Abaixo um vídeo (em alemão) no qual mostra um pouco o perfil das pessoas que fazem esse programa. Lembrando que existe um número maior de alemães fazendo FÖJ do que estrangeiros.

Aqui vocês podem ver um pouco do trabalho de dois voluntário que participaram do programa no norte da Alemanha:

Lembrando que a maioria desses programas estão localizados em cidades pequenas ou vilas afastados de cidade grandes. Caso você não seja uma pessoa que consiga morar em vilarejos, como eu. Creio que essa não seja a melhor opção, lembrando que o programa dura normalmente um ano.

Espero que tenham gostado da nossa matéria 😀 Fiquem ligados que, em breve, vamos trazer mais matérias sobre sustentabilidade na Alemanha.

VG,

Advertisements

Cultura alemã: Trabalhando na Alemanha I

Helau,

Hoje vamos falar um pouco da cultura de trabalho na Alemanha. Esse tópico é bastante importante para quem está se preparando para chegar na Alemanha ou para quem estar querendo entender um pouco melhor sobre o assunto. Essa matéria é fruto de uma coleta de dados de diversos autores e artigos acadêmicos do qual eu utilizei para escrever meu projeto sobre o mercado alemão. Lembrando que isso é uma generalização, ou seja, cada empresa tem a sua característica própria. Quando se descreve cultura, cada pessoa tem uma visão individual sobre o assunto baseado nas suas experiências. Por fim, esse modelo trata-se de explicar como o sistema funciona e suas peculiaridades em uma visão global.

Lembrando que esse meu projeto foi escrito em inglês e as fontes de pesquisa foram livros em alemão e inglês. Traduzi apenas para o blog. Então, desculpas os erros 😀

Estrutura organizacional e modelo de liderança alemã

No Brasil, temos como modelo a “gestão familiar” ou seja, as tarefas, funções e cargos são bem específicas e quando existe um conflito o gestor é a pessoa responsável para lidar com a situação. Por existir um relacionamento emocional entre os funcionários, as tarefas e promoção de cargo são distribuídas de acordo com o relacionamento do funcionário com o gerentes. Os funcionários tendem a aceitar as normas e valores das empresas, mesmo não concordando pessoalmente. Lembrando que devido a situação econômica que o país se encontra, os brasileiros não se sentem com “poder” de escolher emprego de acordo com os valores da empresa uma vez que a taxa de desemprego encontra-se alta. Nessa cultura de gestão, as reuniões são baseados em circunstâncias podendo ser positivas ou negativas.

Na Alemanha, a liderança e modelo organizacional é baseada em cumprimento de metas. Ao contrário do modelo familiar, as relações desse modelo são concentradas nas tarefas e apenas limitada ao ambiente de trabalho. As decisões e responsabilidade das tarefas são informada detalhadamente desde o início. Com relação a liderança, existe uma sistema hierárquico aonde o poder fica centralizado na mãos de poucos gerente, ao contrario do modelo familiar aonde existem diversos gerentes nos setores.  As tarefas são distribuídas de acordo com a habilidade do funcionário (expert orientation) e as promoções de cargo acontecem de acordo com desenvolvimento de trabalho do funcionário. Existem reuniões frequentes no ambiente de trabalho em três níveis: No início do projeto (que servem para esclarecer regras e processo), durante (controle) e após a finalização (verificação de medidas falhas e problemas encontrados, assim como busca des soluções para tais problemas em conjunto). Lembrando que alemão não “perde tempo” elogiando após a conquista de um objetivo, pois eles consideram “mais que a obrigação feita”. Encontrar e solucionar os problemas ocorrido durante o processo são mais importante para esse grupo (Problem-based approach).

Gerenciamento de tempo

Os brasileiros (latinos, africanos, árabes) fazem parte de um grupo “policrónico” (polychronic) no qual os funcionários executam diversas tarefas ao mesmo tempo (em reuniões de negócios é normal que o gerente seja interrompido devido a um telefone de cliente importante ou os membros estejam respondendo e-mails durante o processo, por exemplo). Ao menos tempo, esse perfil tem facilidade de se desconcentrar facilmente e os prazos são muitas vezes delimitados para que haja uma noção de tempo necessário para excussão do projeto (extensão dos prazos são práticas comum). Relações pessoais e vida pessoal são de extrema importância nesse grupo. Sendo os relacionamentos mais próximos são com pessoas de sua confiança. Pedir favores, perguntas e emprestar de objetos são práticas normais, na quais as pessoas se sentem felizes em poder ajudar ao outros (sistema coletivo). Tendo como características também mudanças súbitas e frequentes de planos, assim como uma comunicação não verbal (especialmente para coisas negativas, é necessário “ler” os gestos e feições de desaprovação).

A Alemanha pertence ao grupo monocrónico (monochronic) aonde cada tarefa é executada singularmente (dedicação 100% – durante as reuniões não devem haver nenhum tipo de interrupção e os membros devem prestar atenção ao conteudo). Prazos e horários são de extrema importância e é esperado que o funcionário/pessoa seja no mínimo pontual (o ideal será chegar 15 minutos de antecedência e entrega do projeto um dia antes). Vida profissional e carreira são de extrema importância para esse grupo, e os relacionamento mais próximos se dão com pessoas que pertencem ao mesmo nível de sua carreira. Planos e prazos são extremamente inflexíveis e a comunicação utilizada é direta (as pessoas desse grupo consideram crítica negativa algo positivo). Com relação a relacionamento, existe um extremo respeito a vida privada (vida pessoal e profissional tendem a não se misturarem) e favores/perguntas/empréstimos são feitos de última instância (não é bem visto a pessoa que sempre pede coisas emprestadas ou faz perguntas sem ter pesquisado antes).

Processo de informações

O processo de ouvir e processar as informações varia de acordo com a cultura do receptor. Lewis (2006) fez uma análise no processo de informações nos encontros de negócios de diversos países. O país que achei mais semelhante com o Brasil foi a Espanha, por isso reproduzi essa imagem abaixo comparando as duas culturas.

ouvindo
Imagem própria baseada em Lewis (2006)

Isso também serve para conversações do dia-a-dia. Fiz um experimento prático com alguns alemães e comprovei esse fato, achei muito engraçado. Tente fazer isso com algum amigo alemão para comprovar, se o estudo é falho ou não ;D

Gostaram da matéria? Em breve vamos estar publicando a segunda parte dessa analise cultural.

Não deixem de conferir mais informações sobre Trabalho de Estudante na Alemanha.

Ciao,

10 coisas que todo(a) Au Pair tem que ter!

Hallo,

Mitchell_Caroline4

Quer ser Au Pair, mas não tem certeza se é para você? Fizemos esse post resumindo 10 características que um(a) candidato(a) a Au Pair deve ter. Dá uma conferida nessa checklist importantíssima para um ano de sucesso!

Lá vai:

1. “A” de ATITUDE e não de ANSIEDADE!

Pois é, vejo muitos casos de candidatos(as) que se deixam levar pela ansiedade, não leem e nem selecionam as informações cuidadosamente, atropelam etapas e acabam fechando qualquer acordo.  O que me leva ao número dois…

2. Dear future Au Pairs: INFORMEM-SE! 

Sei que no começo tudo é bem confuso. Burocracias, requisitos, por onde começar, etc. Mas gente, leiam, pesquisem e não esperem as coisas “de mão beijada”. Vejo por aí nos grupos e já recebi contato de pessoas que claramente não leram nada a respeito do programa, não se deram ao trabalho de ler cuidadosamente informações disponíveis na internet (site da embaixada, blogs, etc). Aqui, do outro lado do oceano, quem não tá atento, perde tempo e oportunidade. E depois que você tá aqui, se você não for informada para defender seus interesses e direitos, vai se dar mal.

3. Critério na escolha da Família!

Não escolham qualquer família. Escolham a família certa pra você, não importa quantas respostas negativas ou quanto tempo demore, haverá “a” família para você. Se você quer mesmo fazer o programa, tem que ter paciência e selecionar o melhor pra você. Pensa que você vai ter que conviver um ano inteiro com eles, a maior parte do seu dia vai ser com eles e depois daquela folga e viagens maravilhosas pela Europa você volta é pra casa deles! E não existe um padrão de família ideal. Tem que ser ideal pra você! Portanto, não escolha de acordo com cidade ou quantidade de benefícios, mas pelo que vai encaixar com sua intenção e objetivo.

4. Seja/aprenda a ser Independente!

Fora do Brasil é “cada um no seu quadrado”. Ninguém vai pegar na sua mão, te dizer como fazer ou enxugar suas lágrimas se não der certo. É você por você e Deus por todos! Então suck it up e aprenda a ser independente. Lembra do tópico 2 e aplica as informações na sua vida sem medo. Aqui a gente é só mesmo.

5. Hardwork

Au Pair é trabalho e não férias. Cuidar de crianças, casa, se integrar e não é mole não! Tem que ter força de vontade e querer mesmo estar aqui. Se quer ser au pair pra curtir a boa vida européia, vai pro Brasil trabalhar e vem pra cá de férias. Se quer ser au pair pra paquerar e se apaixonar, vai catar gringo no Brasil mesmo ou vem pra cá de férias. Agora se você quer mergulhar na cultura, se integrar, aprender o idioma, viajar, se descobrir e se desafiar, pode vir. Mas venha sabendo o que realmente ser uma Au Pair quer dizer e não porque achou bonito, ou porque você “até que curte criança” e quer estar na Europa. O trabalho é mão na massa e 80% do seu tempo é trabalhando com a família. Sério, pesquisem. E se vocês se identificarem como eu me identifiquei, venham com tudo! 🙂

6. Flexibilidade

Sabe aquilo de “saio do Brasil, mas o Brasil não sai de mim”? É verdade! Mas novamente, suck it up and move on! Você tá na Alemanha, terá que aprender a viver como eles e a levar o modo de vida deles. Afinal, qual é o propósito de cruzar o oceano para levar uma vida Brasileira em outro país? Vai engolir sapo, vai ter raiva, vai ter choque cultural a qualquer hora, em qualquer lugar. Falando mais especificamente da família, tem que ser flexível e aberta a negociar, mudar planos, abrir mão. Você se adapta a eles e não eles a você.

7. Coragem

Tem que ter coragem para se defender, defender seus direitos, lidar com o dia dia, as mudanças emocionais “repentinas”, a montanha russa. Coragem para se sentir só e dona de si. Coragem para enfrentar os desafios (que não serão poucos) e lutar por si.

8. Maturidade

preciso detalhar?

9. Foco

nos seus objetivos, no que você veio fazer aqui. Foco e disciplina são o segredo do sucesso do seu intercâmbio.

10. Mente aberta

Mantenha sempre a mente aberta à mudanças, novidades e ao “estranho”. Esteja sempre aberta a aceitar e compreender essa nova cultura e estilo de vida. Sempre aberta e pronta para se adaptar a tudo, desde as comidas até a forma de lidar com pessoas. Absorva, sempre. O máximo que puder.

Bom intercambio!

 

Grüße,

Luzi

GFY & Universidade na Alemanha: Livestream no Instagram

 

 

Moin Moin,

Para quem vem acompanhando o GFY, sabe que nesse domingo (14/01) às 20 hrs (horario de Berlim)/17 hrs (horário de Brasília) vamos fazer um livestream via Instagram respondendo as suas perguntas específicas sobre estudos na Alemanha.

Durante essa, o GFY semana fez uma enquete com 5 temas diferentes dos quais sempre abordamos nas nossas matérias: Voluntário, Estudos na Alemanha, Ausbildung, Au pair e cultura alemã. Graças aos votos dos nossos leitores, o primeiro assunto que será abordado nesse domingo será estudos em universidades alemãs. Caso você tenha votado ou perguntas dos outros temas, não se preocupe. Faremos em breve, live no Instagram abordando os outros temas.

REGRAS: COMO O LIVE VAI FUNCIONAR?

Já que infelizmente o tempo é curto e prevemos discussões produtivas sobre possíveis determinadas perguntas relacionadas ao tema, pedimos que antes de trazer ou enviar a sua pergunta para o live, dê uma breve olhada nos nossos posts relacionados ao assunto Universidade e Estudos Acadêmicos e confira se sua pergunta já não foi respondida em um dos posts. Perguntas básicas sobre estudos na Alemanha não serão respondidas, porque temos um material super legal sobre isso no nosso blog (vide os links abaixo) e queremos utilizar esse tempo para responder alguma pergunta específica que você tenha durante a analise de cursos ou documentos, por exemplo.

Etapa 1: Entendendo o processo

Sistema Escolar Alemao ·  Visto de Estudante Universitário · Termo de compromisso financeiro· Studienkolleg: O preparatório para vestibular · Duales Studium  · Universidades na Alemanha: Concorrência · É caro estudar na Alemanha?

Etapa 3: Certificados de idiomas para universidades alemães

Certificados de idiomas para Universidades Alemães · É possível estudar na Alemanha em inglês? · IELTS ou TOEFL? · TOEFL: Part I · TOEFL: Part II · IELTS: Parte I · IELTS: Parte II · Dicas para você suceder na hora de escrever um trabalho em inglês · DSH ou TestDaF? · TestDaF: Part I · TestDaF: Part II · Escrevendo um Hausarbeit em alemão

Etapa 2: Escolhendo a universidade

 Universidade, Hochschule e Fachhochschule: Afinal, qual é a diferença? · Titulos academicos na Alemanha ·  Wintersemester ou Sommersemester?

Etapa 4: Experiência dos Brasileiros

Studienkollege: Gabriel Lima ·  BA em Logística e Ebusiness por Leornardo Velasco · Mestrado em ciências sociais com foco na América Latina · Mestrado: Gestao International de Turismo · Mestrado: Linguistica e Literatura inglesa · Mestrado: Arquitetura

Ademais, pedimos que vocês enviem suas perguntas previamente via e-mail ou inbox (Facebook ou Instagram), para que possamos organizar o nosso live por tópicos e evitar cair em repetitividade. Se, durante a discussão de um tema, uma pergunta vier em mente espontaneamente, teremos o prazer de responder. Mas enviando com antecedência, você estará contribuindo para um live bem produtivo.

Agradecemos a participação de todos vocês!

 

LG,

Praticando Alemão (parte 2)

Hallo!

Dando continuidade a parte 1, vim compartilhar outras maneiras de se praticar este novo idioma. Na primeira parte, indiquei sites com intuitos pedagógicos do ensino de línguas. Hoje a dica é utilizar sites de bate-papo, que a princípio tem o intuito de auxiliar na busca de um parceiro(a), a seu favor. Apesar deste não ser o objetivo deste tipo de plataforma, é possível socializar e fazer novos amigos, consequentemente utilizar o idioma.

28526932-desenhos-animados-pessoas-conversando-alegremente

Como vocês sabem, tive pouquíssimo tempo para aprender nível suficiente e encarar a entrevista no consulado, que por sua vez demanda o nível A1 com foco na comunicação do idioma (compreensão e oralidade).  Apesar de já estar em um curso (e este por sinal ser muito bom), eu precisava de algo a mais para por em prática tudo o que vinha assimilando.

Como eu não conheço assim tanto nativo (leia-se: só duas colegas do meu intercâmbio nos EUA, mas zero intimidade), o jeito foi usar e abusar do recurso “chat” oferecido no site do Busuu (a cada unidade ele disponibiliza sessões: vocabulário, diálogo, revisão, exercícios e o chat). Lá você conversa com nativos que estão no site pelo mesmo motivo que você: para aprender um outro idioma. E foi o que fiz. No início foi legal, conheci uns 2 contatos bacanas, mas que nunca mais vi online porque todo mundo é bem ocupado, tá mais preocupado com o idioma que está aprendendo do que em ajudar alguém que esteja aprendendo seu próprio idioma. Falo até por mim que raramente dou atenção a alguém que quer praticar português ou inglês.

Então parti para uma “medida mais radical”. Me cadastrei nas duas redes sociais acima mencionadas. A dica é colocar no seu perfil o país de destino (no caso, Alemanha), o estado, cidade e um CEP (da região que você quiser) como sendo sua localização atual.  – Por que? – Os dois sites trabalham sugerindo pessoas com perfis afins e que estejam geograficamente próximas a você.  Foi assim que conheci o anjo do Matthias. Já mencionei esse fofo aqui no blog. Conheci o Thias e ele foi meu tudo nesse período porque se dispôs até a ensaiar comigo a entrevista over and over.

No meu caso (praticando pro consulado) foi perfeito porque o que um desconhecido vai te perguntar? “Qual o seu nome? Quantos anos você tem? Mora onde? É de onde? Vai vir quando para a Alemanha? Quanto tempo vai passar? O que vem fazer aqui? Que idiomas fala?, etc”. Acho que essas perguntinhas soam bem familiares, não?.

Gatinhas e gatinhos, acreditem em mim: você socializa com a gringada podendo até fazer amigos na região onde você esteja indo morar e tem a oportunidade de praticar o idioma preterido. Comigo deu e tem dado certo assim. E vocês, já fizeram algo parecido?

*Para quem já está na Alemanha, recomendo buscar um Tandem partner. Para quem não sabe, Tandem tem justamente como objetivo a troca linguística. Então alguém que tenha alemão fluente poderá te ajudar em troca da sua ajuda em um idioma que você domine e ele queira aprender. Vale a pena! Você pode buscar via grupos de Couch Surfing ou até no facebook, por exemplo. Boa sorte!

LG,

Luzi

Au Pair: EUA x Europe

Quando pensei em Au Pair, o primeiro país que veio em mente foi a Alemanha. Sou muito curiosa e acho incrível a cultura, língua e o modo de viver (baseada no que leio, etc). Fora que tenho uma vontade miserável de aprender a falar alemão (leia-se gosto de desafios).

33021717-viagem

Só que os EUA inegavelmente oferece muito mais vantagens:

– $500 USD de “bolsa de estudos” custeado pela HostFamily;

– $195,75 USD semanalmente (ok que ganha-se em dólar, gasta-se em dólar, mas…);

– Passagem (ida e volta) Inclusa;

– Já sou fluente no idioma e conheço bem a cultura americana;

e etc.

Mas, porém, todavia, contudo… eu gosto é de dificuldade desafios. E aquele sonho da Alemanha? De conhecer aquela cultura fantástica? De ter a possibilidade de conhecer mais países, contato com outras línguas e culturas “ali do lado”?  Somado a esse fogo no rabo pensamento, nos sites de Au Pair que me cadastrei não achei famílias americanas que me interessassem. As da Europa (Holanda, Alemanha, Áustria e Itália) batiam bem mais com meu perfil.  Foi aí que resolvi abrir o leque e habilitar outros países no meu cadastro e comecei a retomar os planos de Au Pair in Europe. Que apesar de ser “desvantajoso” em relação aos EUA, tem muito mais a oferecer em termos de variedades culturais.

Na Europa as regras variam muito de acordo com o país. Tudo mesmo desde salário, horas trabalhadas até burocracias para visto, etc. O site do Au Pair World oferece um guia informativo com regrinhas e passo a passo específicos de cada país. Esse site me facilitou bastante a vida, pois fui esclarecendo dúvidas e eliminando certos destinos da minha rota. Depende muito do que você quer. É bem importante ter bem claro em mente quais requisitos você atende e qual o objetivo de ser Au Pair: viajar? aprender um idioma diferente? praticar um idioma já conhecido? A escolha do destino depende muito dessas respostas.

Vale a pena pensar nisso: Se você pensa em ir à Holanda para aprender inglês, pense duas vezes! Apesar do país ser bilíngue, ao contrário do que muita gente acha, o idioma oficial é o Holandês. Ou seja, eles comunicam-se em holandês e o inglês é segunda língua.  Como segunda língua, eles cometem erros básicos de falantes de inglês como segunda língua, que podem confundir alguém que está em nível básico. Recomendaria no caso de um candidato com nível Avançado/Fluente para praticar o idioma. 

Kindly,

Luzi

 

GFY: Livestream no Instagram

Hallöchen,

O ano começou e o Germany For You esta trazendo bastante novidades especiais para vocês ♥

Para os que estão pesquisando sobre os tipos de intercâmbio na Alemanha, para os que estão com dúvidas específicas que nossas matérias não atenderam. Vamos estar fazendo nesse domingo um live para tirar as dúvidas de vocês 😉

Screenshot 2018-01-10 17.33.27

Por motivos organizacionais, vamos fazer o livre cobrindo apenas um dos tópicos abaixo:

Pedimos para que os interessados que escolham um dos assuntos e vote nos comentários do post. No sábado, divulgaremos o tema e o horário do live deste domingo.

Então, votem e anotem as suas perguntinhas para que no domingo possamos responder e tirar a sua dúvida que pode ser de muitos também. 😉

LG,

 

ps: relembrando…

O que é Ausbildung?

O que é ano social?

O que é Au Pair?